C A PAULON

Não me siga estou perdido, mas o pior cego é aquele que nem sanfona toca.

Textos

O Chutador de Panelas.
                                                Ao meu querido amigo Celso Panza.


De um antigo amigo: “Estamos velhos?” foi pergunta singela.
Sei lá, mas sendo de corpo, repondo com cautela,
Ser possível, pois alguma ruga isto revela.
Mas, agora lhe indago o que minha mente martela:
Como anda sua alma? Caminhando em qual viela?
Não mais estamos nos tempos de uma alegre piela,
Deixamos singrar nosso mar uma vida-caravela
E navegamos nossa própria novela.
Você a desempatar uma ou outra querela,
Eu juiz de mim mesmo ao abrir qualquer portela.
Construímos a gosto nossa possível cidadela,
Tecemos nossas malhas com ponta e farpela
No mais, há de ser a idade mera balela,
E ainda havemos de chutar uma panela
Da qual nos há de sobrar uma última raspadela.
CA Paulon
Enviado por CA Paulon em 10/03/2008
Alterado em 10/03/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras